Banner interno

Com sede na cidade de Alto Paraíso de Goiás, o Centro UnB Cerrado teve sua concepção iniciada em 2005 durante as Conferências Estadual e Nacional do Meio Ambiente, por um grupo de ambientalistas que vive no município.

 

A partir da aprovação dessa ideia e seu registro nos anais das conferências, o então Vereador Dada (Eduardo Estellita) buscou formas de viabilizar o projeto, obtendo em 2007, com seu correligionário do PV Deputado Fernando Gabeira, emenda parlamentar no valor de R$ 1,5 milhões para a construção da sede. Para conseguir a emenda, buscou a Universidade de Brasília para executar o projeto, e já em 2008 a emenda estava aprovada e inserida no PPA da União.

 

P1010006Assim, em junho de 2008 deu-se o início das reuniões entre a UnB e representantes da sociedade civil e das comunidades locais para construir a proposta (Veja vídeo da primeira reunião). De forma participativa, foi elaborado ainda naquele ano, princípios e objetivos do novo espaço, assim como o projeto da obra, elaborado pelo Arquiteto Sérgio Pamplona, conhecido por sua expertise em projetos sustentáveis e permaculturais. (Veja aqui a planta da sede)

 

Em 2009, teve início o Programa de Extensão que objetivava implantar o Centro e, no contexto deste, diversos debates foram realizados envolvendo cidadãos e representantes da sociedade organizada, que se reuniam com a universidade, enfrentando o desafio de trazê-la para a Chapada dos Veadeiros. Naquele ano, começaram também as obras de construção da sede, por meio de convênio firmado entre a Prefeitura de Alto Paraíso e a UnB.

 

No ano seguinte, a administração central da UnB nomeou comissão para definir como este espaço entraria no organograma da universidade. A comissão definiu que este espaço seria um Centro multidisciplinar, ligado ao Gabinete do Reitor, como tantos outros centros da UnB.

O Regimento Interno foi elaborado a partir do que havia sido produzido junto à sociedade de Alto Paraíso nos anos de 2008 e 2009, discutido por professores e revisado pela Procuradoria Jurídica da UnB. O projeto de criação foi encaminhado ao CONSUNI – órgão máximo desta universidade e em 10 dezembro de 2010, por unanimidade, sua criação foi aprovada naquele conselho.

 

Durante o ano de 2010 havia um grupo de professores se reunindo regularmente e montando projetos de pesquisa e extensão para a região da Chapada dos Veadeiros, contando com bolsistas de graduação do REUNI, e apoio do DEG- Decanato de Graduação - para as atividades de campo. Neste ano, o Vereador Dada novamente conseguiu emenda parlamentar de bancada do DF, no valor de R$ 1.442.000,00 para investir em equipamentos para o laboratório de biologia e em projetos de pesquisa e extensão.

 

Em 2011, após a criação formal, cerca de 20 professores se cadastraram como membros efetivos e começaram ações de pesquisa e extensão na região.

Em maio de 2011 o Centro começou a funcionar na cidade de Alto Paraíso em espaço cedido por comodato pela Fazenda Escola Bona Espero, com grande projeto de formação de jovens que incluiu 3 cursos da cidade e 2 turmas nas áreas rurais – Sertão e Assentamento Sílvio Rodrigues. A formação de jovens era uma demanda da cidade, e a emenda parlamentar ofereceu recursos para isso.

11

 

O ano de 2011 foi finalizado com a Feira de Produção Sustentável da Chapada dos Veadeiros, projeto financiado pelo Proext/MEC, durante a qual ocorreu a formatura das 5 turmas dos cursos de extensão, além da apresentação para a comunidade dos resultados dos projetos desenvolvidos nos dois anos de trabalho.

Em 2013 foi elaborado pelos professores e representantes da sociedade, o Planejamento Estratégico deste Centro.

 

O processo de construção da sede foi pontilhado por diversos percalços e desafios, onde questões políticas e institucionais fizeram com que somente em outubro de 2013 o núcleo acadêmico fosse finalizado. Entretanto, como o núcleo de alojamentos não foi terminado, o convênio ente UnB e Prefeitura local não pode ser finalizado e a universidade não pode usar o espaço. (matéria da televisão sobre a ocupação)

 

A partir de 2017, começaram a ser ofertadas disciplinas de graduação e foi iniciado o primeiro Curso de Especialização em Sociobiodiversidade e Sustentabilidade no Cerrado, ainda que sem a utilização do novo espaço físico. Entretanto, com a nova gestão assumindo a administração da UnB, foram reacendidas as possibilidades de uso desse espaço. (link pro filme da UnBTV sobre a visita da PRC e para a notícia da reunião entre reitora e prefeito).